Longe de ser mais um site ou canal de bike, agora sim, um espaço para compartilhar aventuras, informação e experiências em cima da bicicleta, ou não.



A ideia do Pedal em Furia nasceu em Fevereiro de 2021, com a proposta de produzir conteúdo informativo e educativo sobre o mundo dos esportes radicais e do ciclismo.

Os atos de praticar atividade física e pedalar são sininômos de saúde física e mental, também um ato de protesto contra o sistema e a nossa zona de conforto.

Cada desafio pessoal superado é um gás para avançar, em todos os aspectos.

Como surgiu o nome para o grupo de ciclismo

O nome surgiu em um treino intervalado pesado na zona 4 que eu tava ouvindo Maiara e Maraísa, aquela sofrência arrasta chifre, aí pensei:

“Quando alguém vê um ciclista fazendo careta, a pessoa não sabe se é porque colou a placa ou está batendo recorde pessoal, só sabe que tá sofrendo. E eu aqui sofrendo, ouvindo sofrência.”

Quem gosta e quiser ouvir minha playlist de sertanejo no Spotify, é só dar um play!


Mas e ai Adilson, em fúria com o que?

A situação da pandemia no Brasil;
As camaras de pneu furadas;
As competições adiadas;
Os(as) motoristas irresponsáveis;
Os(as) “corredores(as)” de ciclofaixa;
Os(as) “ciclistas” farialimers;
Os KOMs falsos no Strava;
Os preços dos equipamentos e roupas de ciclismo;
Os preços com a manutenção da bike;
Os preços das competições de ciclismo e corrida de aventura;

E por aí vai… são tantas as indignações, que daria uma boa série na Amazon Prime ou Netflix. Já o mais realista mesmo seria um blog em WordPress, canal no YouTube e perfil no Instagram. Eis me aqui.

Aí BOOM! Quando cheguei em casa, anotei a ideia no meu card de ideias no Trello, em poucos dias veio a inspiração para o logotipo do blog / canal de bike e esportes radicais.

Como surgiu o logotipo do Pedal em Furia

Foi incrivelmente rápido, como nunca antes. E em geral, curti o resultado final.

Tive um insight enquanto estava jantando em frente ao PC e em 20 minutos depois consegui desenvolver a primeira versão do logo no Canva, que depois de mostrar para os amigos e a família, minha amiga Luana deu a sugestão de trocar a fonte, e assim eu fiz.

Os elementos no logotipo representam a fúria sobre rodas. A roda e pneu de bicicleta representam o ciclismo mountain bike, a chama de fogo é a fúria e a fumaça é a força nos freios e pedais, com o escrito “PEDAL EM FURIA MTB” circundando o pneu, entre a chama e a fumaça.

Acredito que o nome e os elementos também refletem um pouco da minha personalidade e ambições, quem me conhece talvez concorde.

Como surgiu o slogan “Pedalando forte!”

Foi meio trágico, mas consegui encontrar um sentido positivo para a situação.

Em um final de semana, após um treino longão, eu e meu pai fizemos uma checagem nas bicicletas, e quando ele mediu a corrente e olhou para o a relação, disse:

“Você ta pedalando forte, logo vai precisar trocar a corrente e a coroa, hein?!”

Bateu aquela dor no coração e na conta bancária negativa, depois ecoou na mente “pedalando forte”, aí logo pensei que seria um bom slogan.

Traduz exatamente o meu objetivo no ciclismo, seja nas aventuras do cicloturismo ou nas competições de mountain bike.

O que é o Pedal em Furia

Hoje, nasce como um portal de conteúdo, clube e grupo de pedal de cicloturismo pelo Brasil, que busca contribuir para a inclusão social e a mobilidade urbana através da difusão dos esportes e suas modalidades, sem distinção de sexo, raça, crença e / ou idade.

Acredito na diversidade social, cultural e econômica, por isso, aqui se torna um espaço colaborativo para promover, debater e questionar, todos juntos.

Quero ajudar, a mim e a você, driblar os efeitos e consequências negativas da vida, da pandemia e do nosso governo, olhando para os desafios com outra perspectiva. E pra mim, nesse momento, nada melhor que os esportes para nos ensinar e fortalecer.

Aqui, Black Lives Matter!

Adilson Junior, ciclista amador de MTB

Troféu de 4º colocado na 3a etapa do DR2020 – LIGHT SUB25 – Santa Branca

Tenho 25 anos, nasci em São Paulo, SP e morei muitos anos na Zona Leste da capital, próximo ao Parque do Carmo. Sou estudante de tecnologia da informação, especialista em marketing digital e esportista amador.

Desde a infância tive contato com o esporte, como lazer e competição, ainda mais por ter tido a rica oportunidade de ser membro da ACM Itaquera por alguns anos.

Na ACM ou YMCA, foi onde aprendi os fundamentos de vários esportes, caridade e liderança, sendo muito importante para o meu desenvolvimento pessoal, profissional e como atleta.

Para quem não conhece o clube, a ACM é a maior e mais antiga instituição esportiva, onde foram fundados o basquetebol, voleibol e o futsal, inclusive o Dia das Mães.

Exame de faixa azul de Judô em 2006 – Projeto Art & Ação – Itaquera

Já pratiquei natação, futebol society, futsal, vôlei, basquete, handebol, hipertrofia muscular, judô (faixa amarela), jiu-jitsu, krav maga (faixa amarela), skateboard, trekking e mais recentemente, a corrida de rua e o ciclismo de estrada, o MTB (Mountain Bike).

Depois de alguns anos ‘parado’ no esporte em geral, dos 17 aos 23, por estar mais focado no trabalho e faculdade, fui me reconectar com o estilo de vida e espírito esportivo através da bicicleta em 2019, quando ganhei uma Caloi Explorer Comp do meu pai, que já pratica MTB desde 2015.

Fui contaminado pelo ‘biketera’, o vírus do ciclismo!

Desde então, eu tracei objetivos, voltei a estudar e desenvolver as habilidades corporais, mentais e sociais que um ciclista, ou qualquer pessoa, na real, precisa ter para obter uma vida mais prazerosa, com compromisso e alta performance.

Entre tantas coisas que o ciclismo vem me lapidando e ensinando, acredito que um dos maiores aprendizados é a consistência de resultados, algo que estou aprimorando todos os dias.

Uma curiosidade sobre mim que contribuirá para conteúdos de esportes radicais e ciclismo bem legais aqui na internet, é que já tive a oportunidade de conhecer várias cidades nos interiores dos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Bahia, Pernambuco, Piauí, Ceará, Sergipe, Alagoas, Tocantins e Distrito Federal.

Segue, curte, comenta e compartilha!

Se você gostou da ideia do Pedal em Furia e quer acompanhar todos os conteúdos, treinos, promoções e muito mais, fiquem ligados(as) em todos os canais:

Perfil Adilson Junior no Strava
Perfil Adilson Passos no Strava
Perfil Clube do Pedal em Furia no Strava
Perfil Adilson Junior no Instagram
Perfil do Pedal em Furia no Instagram
Canal do Pedal em Furia no Youtube

Até o próximo Pedal em Furia!

O que achou? Comente!